Portal atualizado em: 23 de junho de 2024 às 8:38h

Brasil lidera casos de depressão; Prefeitura de Sapé alerta para cuidado com saúde mental

Início Brasil lidera casos de depressão; Prefeitura de Sapé alerta para cuidado com saúde mental

Brasil lidera casos de depressão; Prefeitura de Sapé alerta para cuidado com saúde mental

Autor: Assessoria

Brasil lidera casos de depressão; Prefeitura de Sapé alerta para cuidado com saúde mental

Em uma lista de onze países, o Brasil lidera casos de ansiedade (63%) e depressão (59%). Os dados são de uma pesquisa realizada pela Universidade de São Paulo, e acendem o alerta sobre a importância do cuidado com a saúde mental neste Setembro Amarelo – mês de prevenção ao suicídio. A Prefeitura de Sapé destaca […]

16/09/2021 9h12 Atualizado há 3 anos atrás

Em uma lista de onze países, o Brasil lidera casos de ansiedade (63%) e depressão (59%). Os dados são de uma pesquisa realizada pela Universidade de São Paulo, e acendem o alerta sobre a importância do cuidado com a saúde mental neste Setembro Amarelo – mês de prevenção ao suicídio. A Prefeitura de Sapé destaca o papel da sociedade no debate e na adoção de pequenas atitudes que podem ajudar pessoas com alguma doença psicológica.

Coordenadora do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (Caps ADIII) de Sapé, Patrícia Ribeiro ressalta que nem todos os sinais de depressão são visíveis, por isso, é importante que amigos e familiares estejam atentos a pequenos indícios dados pela pessoa, como perda de apetite, falta de interesse e falta de prazer na rotina, insônia ou dormir demais, fadiga, falta de energia.

O suicídio também tem aumentado no Brasil. Um levantamento feito pela Insurtech Brasileira Azos mostra que entre 2014 e 2019 as ocorrências se elevaram em 28%. Neste período, passou de 9,7 mil para 12,4 mil o número de pessoas que tiraram a própria vida.

A psicóloga ressalta que é possível notar evidências quando a pessoa idealiza o suicídio. “O isolamento social, aumento de ansiedade, histórico de tentativas prévias ao suicídio ou histórico de transtorno mental na família, assim como experiências traumáticas na infância, incluindo abuso físico”, detalha.

Pessoas próximas têm papel fundamental para detectar um sinal de alerta e oferecer ajuda. Patrícia explica que é importante fazer com que o indivíduo se sinta à vontade para falar o que sente, sem críticas ou julgamentos. A psicóloga detalha como ajudar: tendo paciência no convívio, compreendendo a doença através de leituras e pesquisas; sabendo ouvir e demonstrando que compreende o momento difícil.

Patrícia Ribeiro é psicóloga e coordenadora do Caps AD III

A terapia também é uma ferramenta no suporte à pessoa com depressão ou pensamentos suicidas. A especialista aponta que o tratamento com um profissional ajuda a pessoa a identificar pensamentos que pioram o quadro depressivo; ajuda a entender e melhorar comportamentos; ajuda a desenvolver defesas emocionais saudáveis e sólidas para lidar com as situações.

Em Sapé, os Caps dispõem de equipe multiprofissional como psicóloga, assistente social e psiquiatra. O Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf) e o Centro de Valorização da Vida (CVV), através do 141, também podem dar suporte aos pacientes.


Preferência de Cookies

Usamos cookies e tecnologias semelhantes que são necessárias para operar o site. Você pode consentir com o nosso uso de cookies clicando em "Aceitar" ou gerenciar suas preferências clicando em “Minhas opções”. Para obter mais informações sobre os tipos de cookies, como utilizamos e quais dados são coletados, leia nossa Política de Privacidade.