Portal atualizado em: 19 de abril de 2024 às 12:39h

Câmara de Sapé aprova projeto do Executivo que institui modalidade de ensino inclusiva como atividade essencial

Início Câmara de Sapé aprova projeto do Executivo que institui modalidade de ensino inclusiva como atividade essencial

Câmara de Sapé aprova projeto do Executivo que institui modalidade de ensino inclusiva como atividade essencial

Autor: Assessoria

Câmara de Sapé aprova projeto do Executivo que institui modalidade de ensino inclusiva como atividade essencial

A Câmara dos Vereadores de Sapé aprovou, nessa quinta-feira (17), o projeto de lei do prefeito Major Sinei que institui o Atendimento Educacional Especializado (AEE) como atividade essencial no município. O texto será encaminhado para a sanção do prefeito. Conforme a propositura, serão contempladas com essa modalidade de ensino pessoas com deficiência, com transtornos globais […]

18/06/2021 14h16 Atualizado há 3 anos atrás

A Câmara dos Vereadores de Sapé aprovou, nessa quinta-feira (17), o projeto de lei do prefeito Major Sinei que institui o Atendimento Educacional Especializado (AEE) como atividade essencial no município. O texto será encaminhado para a sanção do prefeito.

Conforme a propositura, serão contempladas com essa modalidade de ensino pessoas com deficiência, com transtornos globais de desenvolvimento e com altas habilidades ou superdotação.

Com a aprovação do projeto, esses estudantes poderão ter, de forma ininterrupta, aulas de forma presencial, já que o modelo remoto ou híbrido não é capaz de atender as necessidades específicas desses alunos. Em Sapé, o atendimento especializado já havia iniciado, mas agora possuirá regulamentação na lei, sendo uma das primeiras cidades da Paraíba com a iniciativa vigente.

Major Sidnei comemorou o resultado da votação e ressaltou que Sapé tem sido pioneira na metodologia inclusiva e no tratamento dos estudantes deficientes durante a pandemia do novo coronavírus. “Já temos executado essa modalidade presencial para esses alunos, respeitando todos os protocolos sanitários, de forma que a saúde deles não seja colocada em risco, nem haja um prejuízo na aprendizagem”, detalhou.

Entre as definições, o PL prevê que o atendimento educacional especializado deve integrar a proposta pedagógica da escola, envolver a participação da família, atender às necessidades específicas das pessoas público-alvo da educação especial, e ser realizado em articulação com as demais políticas públicas.

Pandemia – Com a pandemia do novo coronavírus, aulas dos demais estudantes da rede municipal de ensino estão acontecendo de forma remota, formato que não contempla as particularidades dos alunos com necessidades especiais.


Preferência de Cookies

Usamos cookies e tecnologias semelhantes que são necessárias para operar o site. Você pode consentir com o nosso uso de cookies clicando em "Aceitar" ou gerenciar suas preferências clicando em “Minhas opções”. Para obter mais informações sobre os tipos de cookies, como utilizamos e quais dados são coletados, leia nossa Política de Privacidade.