Portal atualizado em: 26 de janeiro de 2023 às 11:28h

Cinematerapia: Prefeitura promove sessão de cinema para as crianças do Caps infantil

Início Cinematerapia: Prefeitura promove sessão de cinema para as crianças do Caps infantil

Cinematerapia: Prefeitura promove sessão de cinema para as crianças do Caps infantil

Secretaria de Saúde

Autor: Assessoria

Cinematerapia: Prefeitura promove sessão de cinema para as crianças do Caps infantil

A Prefeitura de Sapé está promovendo durante esta quarta-feira (14) ‘cinematerapia’ para os assistidos do Centro de Atenção Psicossocial (Caps infantil). A ação é coordenada pela Secretaria de Saúde do município. A atividade consiste nas dinâmicas de apresentação de um filme, serviço de lanches como pipoca, cachorro-quente e bolo, além de um momento dedicado para […]

14/12/2022 16h45 Atualizado há 1 mês atrás

A Prefeitura de Sapé está promovendo durante esta quarta-feira (14) ‘cinematerapia’ para os assistidos do Centro de Atenção Psicossocial (Caps infantil). A ação é coordenada pela Secretaria de Saúde do município.

A atividade consiste nas dinâmicas de apresentação de um filme, serviço de lanches como pipoca, cachorro-quente e bolo, além de um momento dedicado para comentários a respeito da obra apresentada.

O filme escolhido foi “A Estrela de Belém”, filme de animação dirigido por Timothy Reckart, onde os personagens “Burrinho Boo” e seus amigos seguem uma estrela e protagonizam uma história que fala sobre a magia do primeiro Natal.

“Nosso intuito com a escolha do filme foi trazer o verdadeiro sentido do natal, que é o nascimento de Jesus. Isso é muito importante para que eles entendam o significado da época. É uma ação conjunta e multidisciplinar, onde nossos profissionais estão envolvidos e empenhados em acompanhar esse momento” disse Ingrid Cabral, coordenadora do Caps Infantil.

O trabalho com ‘cinematerapia’ vem sendo ofertado pelo Caps I desde setembro, e para a psicóloga Cássia Lima, a técnica chega como importante meio terapêutico que trabalha múltiplos estímulos e novas experiências.

“A criança acaba criando identificação com alguma cena ou personagem, também trabalha a emoção onde eles podem chorar ou sorrir de acordo com a narrativa. É um trabalho em grupo, social, de atenção, de concentração, criatividade e imaginação, então vemos aí a relevância de fazer esse trabalho junto a eles”, pontuou.

Pela manhã, a sessão foi realizada com crianças até 12 anos, já os adolescentes até 18 anos estarão participando da mesma dinâmica no período da tarde.


Ao continuar navegando no nosso portal, você concorda com a nossa Política de Privacidade. Para ter mais informações, acesse nossa página de Política de Privacidade