Portal atualizado em: 3 de dezembro de 2021 às 17:53h

Novo decreto aumenta restrições para conter casos da covid-19 em Sapé

Início Novo decreto aumenta restrições para conter casos da covid-19 em Sapé

A Prefeitura de Sapé editou o decreto 2881/2021, que estabelece medidas restritivas para o enfrentamento e prevenção à pandemia do novo coronavírus no município, que recentemente foi classificado como bandeira vermelha, conforme Plano Novo Normal do Governo do Estado. As novas regras passam a valer nesta quinta-feira (3) e se estendem até 18 de junho.

Assim como o decreto do Governo do Estado, nos dias 5, 6 e 12 e 13, somente vão poder funcionar atividades consideradas essenciais, sem aglomeração de pessoas e conforme as orientações das normas sanitárias vigentes – com o uso de máscara, a higienização das mãos e o distanciamento social. A medida busca reduzir de maneira considerável a circulação de pessoas e possíveis aglomerações.

Conforme o documento, nos demais dias, bares, restaurantes, lanchonetes e estabelecimentos similares poderão funcionar das 6h às 16h, com ocupação de 30% da capacidade local. Missas, cultos e outras cerimônias religiosas presenciais também podem acontecer com 30% de ocupação da capacidade.

As feiras livres poderão funcionar todos os dias, das 6h às 16h, exceto nas terças e quintas-feiras, quando serão realizadas as sanitizações dos ambientes para conter a transmissão do vírus. Já as aulas presenciais da rede municipal de ensino seguem suspensas, e na rede privada, pode ser adotado a modalidade híbrida.

Ainda de acordo com o período, de 3 a 18 de junho, está proibido o funcionamento de cinemas, museus, teatros, circos, casas de festas, centros de convenções, salas de espetáculos, assim como a realização de eventos sociais, congressos, seminários, conferências, shows e feiras comerciais.

Fiscalização e penalização – A Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa) e a vigilância sanitária municipal, as forças policiais estaduais, os PROCONS estadual e municipal e as autoridades do Poder Executivo e Legislativo Municipal ficarão responsáveis pela fiscalização no município.

Em caso de ser constatada infração, o estabelecimento será notificado e multado, podendo ser interditado por sete dias em caso de reincidência. Se repetindo, o período aumenta para 14 dias de interdição. O descumprimento das normas sanitárias também pode causar aplicação de multa de R$50 mil.

Compartilhar

Notícias Relacionadas

Ao continuar navegando no nosso portal, você concorda com a nossa Política de Privacidade. Para ter mais informações, acesse nossa página de Política de Privacidade

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support